Notícias


06 de dezembro de 2021

A mobilização contra a PEC 32 evita a desestruturação do setor público

 

O aproximar do fim do ano legislativo indica que a mobilização de servidores e sociedade contra a PEC 32 terá efeito. Em um movimento inteligente, as entidades se mantêm mobilizadas para garantir apoio suficiente para que o escabroso texto da reforma administrativa não seja aprovado. Ao longo do último ano, foram muitas as ações de conscientização sobre o teor negativo da proposta e os impactos no setor público.

As falas iniciais feitas pelo governo federal de grande economia para os cofres do Estado foram descontruídas uma a uma. Até hoje, nenhum dado apresentado garante a economia de R$ 30 bilhões por ano anunciada pelos defensores da proposta. Ao contrário, a redução nos cofres será irrisória, principalmente diante dos efeitos drásticos de uma eventual aprovação da PEC. Antes criticada, a estabilidade teve sua importância reconhecida por toda a população após as denúncias de corrupção feitas por um servidor público na compra de vacinas e a atuação isenta em áreas como segurança e fiscalização ambiental. Mas o texto ainda deixa a estabilidade vulnerável com uma avaliação de desempenho sombria e sem explicação.

Como formas de mobilização, os servidores aderiram em massa às campanhas digitais e, com o arrefecimento da pandemia, o retorno da articulação presencial com parlamentares foi possível, assim como ações de guerrilha em aeroportos e no Congresso Nacional.

Todas as frentes de mobilização e o contato permanente com parlamentares e sociedade evitam que as atividades do setor público sejam entregues para a iniciativa privada, como previsto no artigo 37-A da reforma administrativa. Não é difícil prever o aumento de casos de corrupção, conflito de interesses, coronelismo e clientelismo a partir da entrada em massa de empresas nos serviços públicos.

Foram muitas as promessas do governo com a PEC 32, mas a realidade é que ela não moderniza e nem melhora a administração pública. Durante toda a discussão, foram deixadas de lado ações para melhorar a prestação de serviços, garantir estrutura necessária e capacitar os servidores, pontos básicos para uma reforma de qualidade. Houve uma grande desestruturação com diversas brechas para aparelhamento político e empresarial das estruturas públicas.

Mais recentemente, o governo tentou ludibriar servidores para apoiar a PEC dos Precatórios com uma falsa promessa de reajuste salarial. É indecoroso e assustador a tentativa de institucionalizar o calote na população, afetando milhares de idosos e pessoas que há anos esperam para receber os montantes garantidos pela Justiça. A ânsia por dinheiro e poder em ano eleitoral faz com que todos os limites sejam ultrapassados, os mais pobres sejam ignorados e apenas as emendas parlamentares importam.

O serviço público há muito é a principal válvula de segurança de parte massiva da população, que recorre aos serviços prestados pelo Estado, garantidos pela Constituição, para terem seus direitos atendidos. Em um período como o que atravessamos, não cabe projetos de desestruturar o atendimento à população e nem PECs que deem mais poder e dinheiro para a classe política, como a PEC 32 e a PEC dos Precatórios.

Da mesma forma que urge um projeto de renda básica, acompanhamos o sepultamento do Bolsa Família, reconhecido internacionalmente. Agora, caminhamos com um projeto temporário e mal formulado que deve servir apenas de capital político com uma enorme liberação de verbas para deputados e senadores. Em 2022, toda a população precisa estar atenta e fazer um balanço da atuação dos parlamentares. Não parece plausível que os que atuaram na defesa de propostas esdrúxulas como reforma administrativa e PEC dos Precatórios permanecem legislando contra o povo.

Fonte: Congresso em Foco

Aniversariantes do mês


agosto 2022

  • 01.  ROBERTA CAVALCANTE RODRIGUES MARQUES
  • 02.  ADNEIDE MARIA RIBEIRO DE SOUZA
  • 02.  SILVIO WALERIO DE MENDES E MENEZES
  • 02.  ANTONIO BRAGA DE ALMEIDA
  • 02.  AMERICO NOBRE DE MARIZ MAIA
  • 03.  CARLOS DE SOUSA LIMA
  • 03.  FRANCISCO HERMENELUCE VASCO FERNANDES
  • 04.  JOSIVAL MARTINS LOPES DA SILVA
  • 04.  ANTONIO DOS SANTOS GONÇALVES DE SOUZA
  • 05.  MARIA DAS GRAÇAS DE SOUZA GALVÃO
  • 05.  SAMUEL MONTEIRO DA CRUZ
  • 05.  HERMANO AUGUSTO ALEIXO DE LUCENA
  • 05.  GERALDO LUCIANO NUNES
  • 05.  EDIVAM DIOGNES PINTO
  • 05.  CLESIO DE OLIVEIRA BRANDAO
  • 06.  TEOBALDO ADELINO DANTAS MEDEIROS
  • 06.  JOAO WILSON HOLLANDA SILVA
  • 06.  NIVIA MOREIRA DE LIMA
  • 06.  ANTONIO DE SOUZA SILVA
  • 06.  EDEN LAURINDO DA SILVA
  • 07.  LUIZA DO ROSARIO ALVES
  • 08.  MARIA JACIONE PEREIRA DE FIGUEIREDO
  • 08.  FRANCISCO CHAVES SIZENANDO
  • 08.  HIERONIDES ARAUJO FERNANDES
  • 08.  WALTER FERNANDES DE MIRANDA
  • 09.  IZENILDO ERNESTO DA COSTA
  • 09.  EVERALDO DE MEDEIROS VIANA
  • 10.  SEVERINO SALVIANO DE OLIVEIRA JUNIOR
  • 10.  RAISSA SALES DE MACEDO
  • 10.  JOAO DA ROCHA BEZERRA FILHO
  • 10.  RAIMUNDO URSULINO DA SILVA
  • 11.  TASSO JUSTINO DANTAS NETO
  • 11.  MARCIO DANTAS TEIXEIRA
  • 11.  EDNA DIOGENES PINTO NOBRE
  • 12.  MARIA DA GUIA DE ARAÚJO FERNANDES
  • 13.  SILVANA ALVES DA COSTA
  • 13.  JOSE ARNALDO FIUZA LIMA
  • 14.  INACIO JOSE OLIVEIRA SOUSA
  • 14.  ERIVAN BEZERRA DA COSTA
  • 14.  JOSE CARLOS GONÇALVES BEZERRA
  • 15.  LUZIA CELI DA COSTA EUFRASIO
  • 15.  ROSSANA FATIMA CAMPOS DE ANDRADE
  • 16.  DANILO DE ANCHIETA RODRIGUES
  • 16.  MANOEL MENDONÇA
  • 17.  ADENILTON PINHEIRO BARROS
  • 19.  ORQUIMAR SIQUEIRA FERREIRA
  • 19.  ANA KARINA CIRIACO FRAGOSO
  • 19.  MARIA CARLOS DO AMARAL CANTIDIO
  • 19.  OTAMAR CANDIDO FREIRE
  • 20.  JOSE VIRGILIO DA SILVA
  • 21.  FERNANDO MAGALHAES MAVIGNIER DE NORONHA
  • 21.  SERGIVALDO COSTA GERALDO
  • 22.  SILVAN PEREIRA BATISTA
  • 22.  JAIME DANTAS
  • 23.  JOSE ULISSES LINS
  • 23.  RAIMUNDO SANTIAGO
  • 23.  MARIA AMELIA RODRIGUES
  • 24.  JOSE TEODORO DE MACEDO
  • 24.  EUGENIO PACELLI DE OLIVEIRA
  • 24.  ANA LUZENIR DA SILVA PONTES
  • 25.  MARIA DALVA FERNANDES
  • 25.  JOSE DUARTE
  • 25.  MARLEIDE CARVALHO DE MACEDO
  • 26.  MARIA LUCIA DE CARVALHO E SILVA
  • 26.  JADER FERNANDES MAIA
  • 26.  PAULO CEZAR CORREIA RAMOS
  • 26.  MARIA DAS DORES DA SILVA
  • 27.  HELIDA ALBUQUERQUE PEREIRA DE LIRA
  • 27.  EDVALDO ELPIDIO DA SILVA
  • 28.  TERESINHA MARINHO FAGUNDES
  • 28.  JOSE SALES DE MACEDO SOARES
  • 28.  MARIA DAS GRAÇAS DE SOUZA CAMPOS
  • 29.  JOSE BENJAMIN SOARES
  • 29.  RICARDO NEY GOMES LEITINHO
  • 30.  JOSE TUPINAMBA OLIVEIRA TORRES
  • 30.  VILMAR LOPES DE MEDEIROS
  • 31.  CLAUDIMAR GOMES BEZERRA

instagram