Notícias

11 de setembro de 2018

PAINEL FISCO E SOCIEDADE RECEBE CANDIDATOS AO GOVERNO DO ESTADO 

“Os resultados das eleições de 2018 devem retomar uma pauta positiva para o Brasil e para o Rio Grande do Norte”, destacou o presidente do SINDIFERN, Fernando Freitas, na abertura do III Painel Fisco e Sociedade, nesta segunda-feira, 10, na sede do sindicato. O evento, que já virou tradição do Fisco potiguar, tem como objetivos estreitar os laços com o futuro Governador do RN, e saber quais são as ideias e os planos de governo de cada candidato. 

Ao abrir os trabalhos, Fernando Freitas disse que o Estado precisa ser eficiente na hora de arrecadar e garantir para a sociedade os direitos básicos em educação, saúde, segurança e infraestrutura. “Mesmo diante da escassez de investimentos e os constantes atrasos de salários, os auditores fiscais do RN estão honrando com o compromisso de garantir os recursos necessários para o desenvolvimento do Estado, mas é preciso resgatar a qualidade do serviço público, e a Tributação carece de investimentos em tecnologia, em fiscalização de mercadorias em trânsito, adoção de um novo modelo de aproveitamento dos postos fiscais similar aos praticados pelos Fiscos do Ceará e do Maranhão”, enfatizou o presidente. 

Na ocasião, também foram levantadas outras bandeiras de lutas do Fisco, como: Reforma Tributária Solidária, política de produtividade, Lei Orgânica da Administração Tributária, teto único remuneratório, entre outros.  Os candidatos tiveram a oportunidade de demonstrar as propostas de governo no âmbito das finanças públicas e de manifestar suas posturas diante das reivindicações da categoria Fisco.  

Para o candidato ao PTD, Carlos Eduardo Alves, o ajuste fiscal será a primeira medida do Governo, caso seja eleito. O candidato explicou que é preciso combater à sonegação fiscal, enxugar a máquina pública e contar com o apoio do Fisco norte-rio-grandense na cobrança da dívida ativa. Segundo o candidato, diante deste contexto, em sua gestão espera valorizar a atuação profissional e salarial dos auditores fiscais visto por ele como o “motor do estado”. O candidato demonstrou total apoio aos pleitos da categoria. 

Já de acordo com o candidato pelo PSOL, Carlos Alberto, para o estado retomar o desenvolvimento econômico, é necessária uma redução gradativa da carga tributária, a fim de estimular o consumo das famílias potiguares, e, por tabela, incentivar a retomada industrial. O candidato também pretende, caso eleito, acabar com as contratações de pessoas que não são servidores públicos, principalmente, nos cargos de chefia.

E, por fim, de acordo com o candidato da REDE, Freitas Junior, o maior patrimônio do estado são seus servidores, responsáveis por colocar a máquina pública para funcionar. Para o candidato, só existe estado eficiente através da valorização do serviço púbico. Caso eleito, o candidato pretende priorizar a reestruturação das carreiras típicas de estado e colocar em dia os salários, logo após a concretização desses feitos, o candidato propõe realizar investimentos na educação e em outros setores estratégicos da economia, como por exemplo: investir no potencial eólico do RN, a fim de modernizar toda administração pública com reflexos positivos na arrecadação do estado. 

Na próxima quinta-feira, 13, estão agendados os candidatos(a): Fátima Bezerra, Breno Queiroga, Dario Barbosa e Heró Bezerra. O ciclo de sabatinas encerra no dia 20, com a participação do governador e candidato a reeleição, Robinson Faria, às 10 horas.